A moça tinha um ar encantado. 

De pé no jardim, diz algo que estava tentando me explicar:

"– Essa casa me fornece tudo o que preciso."

Existe uma sensação densa e misteriosa envolvendo essa frase.

Tudo o que ela precisava, tudo o que necessitava em diversos sentidos a casa fornecia.

Era uma constatação recente.  Aliás o assunto anterior era sobre sair da casa, 

então ela havia dito essa frase que aliás talvez fosse:

"–Tudo o que preciso essa casa provê."

Pois implicava ação. Não era como se a casa fosse algo inanimado, onde a moça encontrasse tudo o que precisava

mas antes fosse um organismo vivo que ativamente fornecesse à moça tudo de que ela tinha necessidade.

E assim ela tinha uma relação profunda com a casa e não queria sair de lá.

 EM BUSCA DA SEIVA DA, SEIVA DA,

SEIVA DA VIDA

O que você oferece?   r:a seiva da v.ida

VILA IDA NADI 

EU NÃO SEI O QUE É ISSO

ISSO É VILA IDA